Aventuras num Clássico – A Estrada Real EN2 – Introdução.

Com certeza que pelo menos uma vez na vida ouviste falar da Route 66. Faz parte da cultura popular americana, e tal como Corn Flakes ou Justin Bieber, gostes ou não, muitas vezes tens que levar com ela.

A route 66 é uma “estrada nacional” transcontinental que atravessa os EUA, ligando Chicago à California, num total de 3755km. É o 2º percurso de estrada mais longo do mundo, apenas superado pela Ruta 40 na Argentina, com 5224km.

Fechando o pódio das 3 estradas mais longas do mundo encontramos, acreditem ou não, em Portugal, a “Estrada Real” EN2, ligando Chaves a Faro em 738km. A espinha dorsal do país, ligando o território continental do extremo norte ao extremo sul, sempre pelo interior, por caminhos já percorridos há 2000 anos atrás por vias romanas.

A ideia- A ideia, como todas as boas ideias, surgiu (mais ou menos) espontaneamente. Eu e o Sérgio, amigo para a vida que conheci na Universidade e com quem partilhei casa durante 6 anos, falávamos há uns tempos da nossa vontade de conhecer Portugal fora dos roteiros comuns para turistas. Infelizmente, ou por calendários não compatíveis, ou por falta de oportunidade, tal nunca se materializou. Só há umas semanas atrás, quando debatiamos o que fazer com as nossas duas semanas de férias, surgiu-me no feed do facebook a tour promocional da Cerveja Rapada pela EN2.  Mandei a foto do trajecto ao Sérgio e a aprovação foi imediata. O passo seguinte foi abrir umas 84 tabs no Browser com mais informações, blogs e artigos sobre esta estrada, e sobre quem já a fez de lés-a-lés. No dia a seguir estava a revista AutoHoje a anunciar a publicação de um livro dedicado ao percurso, e momentos depois estava o presidente da Républica a falar na TV sobre re-valorizar a EN2. Acho que tudo isto foram sinais de que a ideia era para avançar. Só não consultei os signos, mas eles também nunca falam de estradas.

dae3aaaf-3e18-41d3-b543-207edaf3c582_l

A equipa- Só duas pessoas já dava, mas como nem eu nem o Sérgio somos bons a manusear folhas de Excel e a micro-gerir a organização de grandes eventos, recrutamos outro amigo de longa data, o João. Estamos 3, e sendo estes 3 em específico, não é preciso procurar mais.

Carro- O Starlet, porque só por si 738km de estrada não são arriscados o suficiente.

Duração- Há duas formas de fazer a Estrada Nacional 2: Em sprint ou nas calmas. Optámos pelas duas: Nas calmas, 8 dias de Chaves a Faro e um Sprint de 1 dia para voltar.

Paragens- Chaves (…) Sande (…) Colo do Pito (…) Ronqueira (…) Venda da Gaita (…) Faro. São 11 distritos e 738km que vão ter oportunidade de seguir diáriamente neste blog, não se aflijam.

Capturar

 

Comer- Em qualquer tasco onde parem os camionistas. Segundo o pai do Sérgio, são os melhores restaurantes do mundo. Os restaurantes estão escolhidos, mas não vou estragar a surpresa.

Dormidas- Campismo, pensões e casas de amigos. Não se preocupem, já só nos falta arranjar dormida em Faro.

Ferramentas de planeamento- Google maps, Trip Advisor, Booking.com, João Alves, “A mítica Estrada Nacional 2” publicado pela revista AutoHoje, coragem e alguma inconsciência.

Custos- Uma fortuna se não afinar o carburador do Starlet até começar a viagem. Menos um bocadinho se o afinar.

909e0dae-125c-4597-893b-9b21ec48bcd4_l


 

Já fizeste a Estrada Real? Já pensaste fazer?

A tua ajuda pode salvar a amizade destes 3 rapazes.
Envia-me a tua história para: joelaraujocom@gmail.com

Anúncios

7 thoughts on “Aventuras num Clássico – A Estrada Real EN2 – Introdução.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s